32ª Semana do Tempo Comum – Sexta-feira

Escrito em 15/11/2019
imprensa

Primeira Leitura: Sabedoria 13,1-9

Leitura do livro da Sabedoria – São insensatos por natureza todos os homens que ignoram a Deus, os que, partindo dos bens visíveis, não foram capazes de conhecer aquele que é; nem tampouco, pela consideração das obras, chegaram a reconhecer o artífice. Tomaram por deuses, por governadores do mundo, o fogo e o vento, o ar fugidio, o giro das estrelas, a água impetuosa, os luzeiros do dia. Se, encantados por sua beleza, tomaram essas criaturas por deuses, reconheçam quanto o seu Senhor está acima delas, pois foi o autor da beleza quem as criou. Se ficaram maravilhados com o seu poder e a sua atividade, concluam daí quanto mais poderoso é aquele que as formou: de fato, partindo da grandeza e da beleza das criaturas, pode-se chegar a ver, por analogia, aquele que as criou. Contudo, estes merecem menor repreensão: talvez se tenham extraviado procurando a Deus e querendo encontrá-lo. Com efeito, vivendo entre as obras dele, põem-se a procurá-lo, mas deixam-se seduzir pela aparência, pois é belo aquilo que se vê! Mesmo assim, nem a estes se pode perdoar, porque, se chegaram a tão vasta ciência, a ponto de investigarem o universo, como é que não encontraram mais facilmente o seu Senhor? – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 18A(19)

Os céus proclamam a glória do Senhor!

  1. Os céus proclamam a glória do Senhor, / e o firmamento, a obra de suas mãos; / o dia ao dia transmite esta mensagem, / a noite à noite publica esta notícia. – R.
  2. Não são discursos nem frases ou palavras, / nem são vozes que possam ser ouvidas; / seu som ressoa e se espalha em toda a terra, / chega aos confins do universo a sua voz. – R.
Evangelho: Lucas 17,26-37

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Como aconteceu nos dias de Noé, assim também acontecerá nos dias do Filho do homem. Eles comiam, bebiam, casavam-se e se davam em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. Então chegou o dilúvio e fez morrer todos eles. Acontecerá como nos dias de Ló: comiam e bebiam, compravam e vendiam, plantavam e construíam. Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma, Deus fez chover fogo e enxofre do céu e fez morrer todos. O mesmo acontecerá no dia em que o Filho do homem for revelado. Nesse dia, quem estiver no terraço não desça para apanhar os bens que estão em sua casa. E quem estiver nos campos não volte para trás. Lembrai-vos da mulher de Ló. Quem procura ganhar a sua vida vai perdê-la, e quem a perde vai conservá-la. Eu vos digo, nessa noite dois estarão numa cama: um será tomado e o outro será deixado. Duas mulheres estarão moendo juntas: uma será tomada e a outra será deixada. Dois homens estarão no campo: um será levado e o outro será deixado”. Os discípulos perguntaram: “Senhor, onde acontecerá isso?” Jesus respondeu: “Onde estiver o cadáver, aí se reunirão os abutres”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Mediante duas comparações, Jesus convida os discípulos a estarem sempre preparados para o encontro com Deus. Quem vive ocupado apenas com seus projetos pessoais, sem se preocupar com a prática da justiça e da fraternidade, será surpreendido como os contemporâneos de Noé e de Ló. A chegada do Filho do Homem será improvisa como o relâmpago. Não haverá tempo para mudanças de última hora; quem praticou a justiça se salvará. A separação entre justos e injustos atingirá as relações mais íntimas, como a do matrimônio (cama) e do trabalho (mulheres moendo juntas). Onde será o julgamento? Onde a pessoa estiver. Cada um verá a verdade de si mesmo diante do espelho que é Jesus, porque nele se manifestou todo o projeto de Deus para a humanidade. A salvação se constrói no dia a dia.