Semana da Epifania – Sexta-feira

Escrito em 10/01/2020
imprensa

Primeira Leitura: 1 João 5,5-13

Leitura da primeira carta de são João – Caríssimos, quem é o vencedor do mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus? Este é o que veio pela água e pelo sangue: Jesus Cristo. (Não veio somente com a água, mas com a água e o sangue.) E o Espírito é que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. Assim, são três que dão testemunho: o Espírito, a água e o sangue; e os três são unânimes. Se aceitamos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior. Este é o testemunho de Deus, pois ele deu testemunho a respeito de seu Filho. Aquele que crê no Filho de Deus tem esse testemunho dentro de si. Aquele que não crê em Deus faz dele um mentiroso, porque não crê no testemunho que Deus deu a respeito de seu Filho. E o testemunho é este: Deus nos deu a vida eterna, e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho não tem a vida. Eu vos escrevo estas coisas, a vós que acreditastes no nome do Filho de Deus, para que saibais que possuís a vida eterna. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 147(147B)

Glorifica o Senhor, Jerusalém!

1. Glorifica o Senhor, Jerusalém! / Ó Sião, canta louvores ao teu Deus! / Pois reforçou com segurança as tuas portas, / e os teus filhos em teu seio abençoou. – R.

2. A paz em teus limites garantiu / e te dá como alimento a flor do trigo. / Ele envia suas ordens para a terra, / e a palavra que ele diz corre veloz. – R.

3. Anuncia a Jacó sua palavra, / seus preceitos, suas leis a Israel. / Nenhum povo recebeu tanto carinho, / a nenhum outro revelou os seus preceitos. – R.

Evangelho: Lucas 5,12-16

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Aconteceu que Jesus estava numa cidade e havia aí um homem leproso. Vendo Jesus, o homem caiu a seus pés e pediu: “Senhor, se queres, tu tens o poder de me purificar”. Jesus estendeu a mão, tocou nele e disse: “Eu quero, fica purificado”. E, imediatamente, a lepra o deixou. E Jesus recomendou-lhe: “Não digas nada a ninguém. Vai mostrar-te ao sacerdote e oferece pela purificação o prescrito por Moisés como prova de tua cura”. Não obstante, sua fama ia crescendo, e numerosas multidões acorriam para ouvi-lo e serem curadas de suas enfermidades. Ele, porém, se retirava para lugares solitários e se entregava à oração. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Os últimos versículos nos oferecem um rico traço da personalidade de Jesus. Ele não se apegava aos aplausos da multidão, nem dependia do reconhecimento popular para perseverar na missão; ao contrário, afastava-se da euforia das massas e se recolhia na intimidade com o Pai, e ali rezava. Isso, depois de acudir um leproso que ansiava por ser curado para tomar parte do convívio social. Sim, porque os leprosos eram banidos da sociedade como ameaça para a saúde pública, e considerados indignos de participar do culto religioso. Para o leproso, que se apresenta cheio de fé no poder de Deus, Jesus tem um toque de amor e uma palavra firme, poderosa: “Eu quero; fique purificado”. Quais são os marginalizados de hoje que estão esperando nosso toque amoroso e terapêutico?