Batismo do Senhor – Domingo

Escrito em 12/01/2020
imprensa

Primeira Leitura: Isaías 42,1-4.6-7

Leitura do livro do profeta Isaías – Assim fala o Senhor: “Eis o meu servo – eu o recebo; eis o meu eleito – nele se compraz minha alma; pus meu espírito sobre ele, ele promoverá o julgamento das nações. Ele não clama nem levanta a voz, nem se faz ouvir pelas ruas. Não quebra uma cana rachada nem apaga um pavio que ainda fumega, mas promoverá o julgamento para obter a verdade. Não esmorecerá nem se deixará abater, enquanto não estabelecer a justiça na terra; os países distantes esperam seus ensinamentos. Eu, o Senhor, te chamei para a justiça e te tomei pela mão; eu te formei e te constituí como o centro de aliança do povo, luz das nações, para abrires os olhos dos cegos, tirar os cativos da prisão, livrar do cárcere os que vivem nas trevas”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 28(29)

Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!

1. Filhos de Deus, tributai ao Senhor, / tributai-lhe a glória e o poder! / Dai-lhe a glória devida ao seu nome, / adorai-o com santo ornamento! – R.

2. Eis a voz do Senhor sobre as águas, / sua voz sobre as águas imensas! / Eis a voz do Senhor com poder! / Eis a voz do Senhor majestosa. – R.

3. Sua voz no trovão reboando! / No seu templo, os fiéis bradam: “Glória!” / É o Senhor que domina os dilúvios, / o Senhor reinará para sempre! – R.

Segunda Leitura: Atos 10,34-38

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, Pedro tomou a palavra e disse: “De fato, estou compreendendo que Deus não faz distinção entre as pessoas. Pelo contrário, ele aceita quem o teme e pratica a justiça, qualquer que seja a nação a que pertença. Deus enviou sua palavra aos israelitas e lhes anunciou a boa-nova da paz por meio de Jesus Cristo, que é o Senhor de todos. Vós sabeis o que aconteceu em toda a Judeia, a começar pela Galileia, depois do batismo pregado por João: como Jesus de Nazaré foi ungido por Deus com o Espírito Santo e com poder. Ele andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os que estavam dominados pelo demônio, porque Deus estava com ele”. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Mateus 3,13-17

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus veio da Galileia para o rio Jordão, a fim de se encontrar com João e ser batizado por ele. Mas João protestou, dizendo: “Eu preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?” Jesus, porém, respondeu-lhe: “Por enquanto deixa como está, porque nós devemos cumprir toda a justiça!” E João concordou. Depois de ser batizado, Jesus saiu logo da água. Então o céu se abriu e Jesus viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo pousar sobre ele. E do céu veio uma voz que dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus o meu agrado”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Jesus, saindo do anonimato, vai ao encontro de João Batista e, misturado com a multidão, busca o batismo. Cerca de trinta anos se passaram desde seu nascimento. Jesus percebe que a missão dele vai além de ser um simples carpinteiro: uma voz vinda do céu o revela como “Filho amado”. João tenta resistir, mas Jesus insiste em ser batizado, pois tem a missão de “cumprir toda a justiça”. Ao receber o batismo, inicia sua caminhada missionária, manifestando-se publicamente ao mundo – epifania que chega ao auge já não pela estrela, mas pela voz do Pai. Sua grande missão é revelar a justiça, a misericórdia e a bondade do Pai, para que contagiem a humanidade e a tornem mais fraterna e solidária. A exemplo de Jesus, nós também, mediante o batismo, somos inseridos na comunidade para realizar a missão que o Pai nos confiou. Com o batismo do Senhor, conclui-se o tempo natalino e abre-se a primeira etapa do Tempo Comum.